O papel do psicólogo no Centro de Reabilitação da AACD

 Em Notícias

Você sabia que o Centro de Reabilitação da AACD tem um setor específico para atendimento ao público adulto? O setor da Psicologia não é diferente. Contamos com profissionais capacitados tecnicamente para desenvolver um importante trabalho, que possa promover melhor qualidade de vida e minimizar o impacto da deficiência no cotidiano daqueles que nos procuram.

O tratamento de reabilitação na AACD é individualizado e específico para cada pessoa, uma vez que os objetivos do tratamento já começam a ser estabelecidos pelo psicólogo desde o primeiro contato com o paciente na avaliação global (avaliação multiprofissional que estabelece o plano de tratamento para cada paciente).

Atuar como psicólogo em um Centro de Reabilitação requer uma abordagem diferente da adotada em consultório, pois estamos lidando com um processo que implica no bom funcionamento do tripé composto por paciente, equipe e família.

O papel do psicólogo vai além da avaliação e do tratamento psicoterapêutico. Devemos ter um olhar para o paciente dentro do contexto em um processo de adoecimento que envolve perdas, luto, depressão, expectativas, frustrações, incertezas, medo, desamparo e tantos outros sentimentos que em grande parte são desestruturantes/desorganizadores.

No processo de reabilitação é recorrente a necessidade de se trabalhar a (re)construção da identidade, pois diante das perdas, sejam elas motora, cognitiva ou comportamental (ou todas ao mesmo tempo), o paciente vivencia a desapropriação do seu papel e da sua identidade, muitas vezes não conseguindo se reconhecer.

O psicólogo atua como um facilitador na busca do fortalecimento de uma estrutura que pode estar fragilizada, conduzindo para a mudança de olhar: “o que posso mudar e como aprender a lidar?”, e essa mudança de postura modifica a forma como o paciente irá se relacionar com suas limitações atuais e passa a enxergar outras possibilidades, conseguindo olhar adiante.

Dentro desse mesmo contexto utilizamos o atendimento psicoterapêutico para orientar e acolher as famílias, esclarecendo o diagnóstico, prognóstico e possíveis alterações cognitivas e comportamentais, alterações de humor, ansiedade e depressão. Além disso, é papel do psicólogo orientar a equipe multiprofissional acerca do funcionamento psíquico do paciente e estado emocional atual que possa impactar na adesão ao tratamento de reabilitação. Também é função do psicólogo acolher os profissionais que possam estar enfrentando dificuldades com a relação interpessoal com o próprio paciente/cuidador/familiar e todo o significado/impacto que isso possa ter na sua vida.

Além do acompanhamento psicológico individual, também oferecemos a modalidade de grupos com finalidades terapêuticas e grupos com finalidades operativas (que não deixam de ser terapêuticos também).O grupo como espaço coletivo é marcado por trocas de experiências, socialização, convívio, coletividade, interação, corresponsabilidade e autoconhecimento.

Alguns exemplos de grupos oferecidos no setor da psicologia adulto: grupo psicoterapêutico, grupo psicoterapêutico de amputados, grupo psicoterapêutico de lesão medular, grupo psicoterapêutico de pólio, grupo de afásico, grupo de Parkinson, grupo de esclerose múltipla, grupo livre de tabaco, grupo psicoprofissional.Os grupos dentro do campo da saúde mental são uma importante ferramenta dentro das instituições.

Autoras:
Giovana da Silva Tavares Enes e Angela Oliveira Menezes, psicólogas do setor de psicologia adulto do Centro de Reabilitação da AACD.

DEIXE UM COMENTÁRIO

18 − dezesseis =

Volatr ao topo