Centro de Reabilitação

Os Centros de Reabilitação da AACD atendem pacientes de todas as idades com deficiência física, cujo quadro clínico se enquadra em uma das seguintes linhas de cuidado (patologias atendidas):

AMPUTAÇÃO

Compreende pessoas com amputações adquiridas nos membros inferiores e superiores em decorrência de doenças vasculares, traumatismos, diabetes, infecções, queimaduras, tumores, entre outras causas.

DOENÇAS NEUROMUSCULARES

Compreende pessoas com doenças de causa hereditária que têm origem no músculo (as chamadas miopatias) ou no nervo periférico (neuropatias). São exemplos de doenças neuromusculares: distrofia muscular, miopatia congênita, miotonia, amiotrofia espinhal, neuropatia hereditária, ataxia, esclerose lateral amiotrófica e esclerose múltipla.

LESÃO ENCEFÁLICA ADQUIRIDA (INFANTIL E ADULTO)

Compreende pessoas que sofreram lesões encefálicas, como Traumatismo Craniano-Encefálico (TCE), Acidente Vascular Encefálico (derrame), infecções cerebrais, tumores, anóxias (falta de oxigênio) e Doença de Parkinson.

LESÃO MEDULAR

Compreende pessoas paraplégicas ou tetraplégicas em função de uma lesão na medula espinhal, em geral causada por acidentes de trânsito, ferimentos por arma de fogo, quedas, tumores e infecções.

MÁ-FORMAÇÃO CONGÊNITA

Compreende pessoas com má-formação congênita dos membros, como Displasia Congênita do Fêmur, e outras patologias, entre elas Osteogenesis Imperfecta (Doença dos Ossos de Vidro) e Artrogripose Múltipla Congênita (articulações rígidas).

MIELOMENINGOCELE

Compreende pessoas com má-formação congênita da medula espinhal e da coluna vertebral, como mielomeningocele, lipomeningocele, espinha béfida oculta, agenesia da coluna lombo-sacra, entre outros. Esse grupo de doenças afeta diversos órgãos e sistemas do organismo, comprometendo o funcionamento da bexiga, do intestino e dos membros inferiores.

PARALISIA CEREBRAL

Compreende crianças que sofreram um dano cerebral antes, durante ou após o parto, causando desordens no desenvolvimento da postura e do movimento.

SEQUELAS DE POLIOMIELITE

Compreende pessoas que foram vítimas da poliomielite (paralisia infantil). Ainda que, após intensas campanhas de vacinação, a doença tenha sido erradicada no Brasil em 1989, muitos pacientes possuem sequelas motoras.

Para identificar se o quadro do paciente corresponde às linhas de cuidado atendidas pela AACD, é feito um exame médico inicial. Se for confirmado o enquadramento, o paciente segue para a avaliação de uma equipe interdisciplinar, responsável por determinar os objetivos do tratamento e o plano de terapias mais adequado para atingi-los. Dessa forma, o paciente recebe um atendimento personalizado, que considera suas necessidades, potencialidades e limitações, além do ambiente em que ele vive, as tarefas que deseja executar e a assistência recebida de seu cuidador. Todo o plano terapêutico trabalha com a perspectiva da alta, de maneira que o paciente tenha ciência das metas que serão cumpridas pelo processo de reabilitação e em que período de tempo isso acontecerá.

A evolução do tratamento é monitorada a partir de critérios definidos por cada setor envolvido. Atualmente, o índice de evolução na reabilitação dos pacientes da AACD está acima de 80%. Em termos gerais, o tratamento oferecido tem como metas promover a independência do paciente, preservar suas funções motoras e estimular seu máximo potencial, sempre de acordo com as possibilidades individuais. Quando é indicado o uso de órteses ou próteses, o trabalho de reabilitação busca auxiliar na adaptação do paciente, o que inclui a colocação e a realização de atividades diárias.

As terapias oferecidas nos Centros de Reabilitação têm como foco promover a melhora funcional, sensorial, emocional e cognitiva do paciente e podem ser realizadas individualmente ou em grupo, de acordo com o tratamento indicado. A AACD busca disponibilizar aos pacientes os métodos terapêuticos mais atuais, sendo uma das primeiras instituições no Brasil a utilizar a terapia robótica com a Lokomat (equipamento que auxilia a marcha) e a Terapia por Contensão Induzida (TCI).

Pautados no compromisso da AACD com a promoção do atendimento humanizado, os Centros de Reabilitação estimulam o envolvimento total do paciente e de seus familiares no tratamento, trazendo-os para o centro do processo de reabilitação. Para promover o bem-estar desses públicos, são realizadas atividades culturais e de entretenimento, como sessões de cinema, shows de talentos e visitas de cães.