Uso incorreto dos celulares pode causar dor e degeneração

 Em Sem categoria

*Dr. Alexandre Fogaça Cristante, Dr. Alexander Junqueira Rossato, Dr. Maurício Coelho Lima, Dr. Olavo Biraghi Letaif, Dr. Paulo Tadeu Maia Cavali e Dr. Raphael Martus Marcon, médicos especialistas do Grupo de Escoliose do Hospital Ortopédico AACD

 

Os telefones celulares da era moderna, os smartphones, tornaram-se a tecnologia mais utilizada da atualidade. Para onde quer que se olhe, uma pessoa com seu aparelho será encontrada. 1

 

No Brasil, a estimativa é de 242 milhões de unidades em uso em junho deste ano, ou seja, mais de um por habitante2. De acordo com um relatório do App Annie Intelligence, os brasileiros passam, em média, 5,4 horas por dia olhando o smartphone – é o líder em tempo gasto por pessoa em aplicativos de celular em todo mundo 3.

 

Além das questões sociais e psicológicas que estão envolvidas com este hábito, existe também a preocupação com as consequências musculoesqueléticas desse comportamento, que pode provocar dores no pescoço, ombros, costas e mãos4. A mais prevalente dessas queixas é a dor cervical, decorrente de um fenômeno emergente conhecido como “Text Neck” (pescoço de texto), uma condição em que a projeção excessiva da cabeça para frente e a inclinação exagerada do pescoço com o intuito de manter o olhar fixo no dispositivo geram alterações posturais e podem causar dor e degeneração precoce da região cervical 1,4.

 

Para entendermos o que há de tão ruim no uso prolongado do smartphone basta observarmos uma pessoa comum parada, com seu smatphone em mãos. Na maior parte dos casos é possível perceber a coluna cervical em uma posição de flexão por períodos prolongados de tempo, o que torna-se nocivo para as estruturas da região cervical. Enquanto em uma posição neutra a cabeça pesa cerca de 6 kg, quando fletimos a 15° pode chegar a 18 kg, a 45° até 22kg e a 60° pode atingir valores próximos a 30 kg. Esse peso sobre as vértebras afeta discos, tendões, ligamentos e músculos.

 

Em condições normais, quando projetamos a cabeça para a frente tendemos a manter a região cervical superior em extensão para continuarmos olhando para a frente e interagirmos com o meio que nos cerca. A projeção postural que ocorre no “Text Neck”, no entanto, é caracterizada por flexão cervical superior e inferior, o que resulta em um aumento na tensão dos ligamentos do pescoço e diminuição da eficiência muscular – essa situação leva a um quadro de fadiga muscular, espasmos musculares involuntários e compressão das articulações facetárias, que podem causar dor e disfunção cervical 4 .

 

Além disso, o aumento da ativação muscular devido à postura do “Text Neck” pode levar à formação de pontos-gatilho no trapézio e nos músculos suboccipitais, produzindo dores de cabeça tensionais, dores no pescoço, dores na articulação temporomandibular (ATM) e diminuição das amplitudes de movimento cervical 4

Uma combinação de incapacidade ligamentar e ativação ineficiente dos músculos da região cervical pode causar instabilidade na coluna, resultando em movimentos anormais entre os segmentos vertebrais. Em alguns casos, esse quadro pode levar ao surgimento de hérnias de disco cervicais, que pode ser extremamente dolorosa e incapacitante, necessitando até de intervenção cirúrgica 1,4.

 É importante que os usuários de smartphone estejam cientes dessa condição, pois é um problema crescente não apenas para adultos, mas também para crianças, considerando a idade jovem em que o uso do telefone celular começa comumente nos dias atuais. O uso frequente de dispositivos móveis ainda é relativamente novo, o que torna os efeitos do uso de longo prazo em crianças ainda incertos e potencialmente preocupantes 1.

 

Para minimizar esses efeitos nocivos, algumas modificações no uso do aparelho podem ser fundamentais 1,4

1-  Segurar os telefones celulares na altura dos olhos ou próximo a eles durante o seu uso

  

2-  Usar as duas mãos e os dois polegares pode proporcionar uma posição mais confortável

 

3-  Apoiar sempre os braços e cotovelos em estruturas de suporte como mesas ou bancadas, para evitar a fadiga muscular dos membros superiores que estão envolvidos na sustentação dos aparelhos

 

4-  O tamanho das telas também é especialmente importante: Telas maiores podem ser benéficas, porque uma imagem maior diminui a necessidade de hiperflexão cervical para ver o dispositivo. Porem é necessário alertar que a tela não deve ser excessivamente grande, pois pode aumentar o peso geral do dispositivo, levando a um aumento da tendência de colocar o aparelho no colo com o pescoço em flexão, o que tende a perpetuar o problema

 

5-  No caso de pessoas que passam muito tempo trabalhando em um computador ou tablet, recomenda-se o uso de suportes elevados para monitores de mesa, para que o monitor fique no nível do olhar. Para laptops, pode ser utilizado teclado e mouse separados, permitindo a colocação do aparelho no nível dos olhos enquanto se digita na posição ergonômica adequada.

 

6-  Sugere-se pausas durante o uso prolongado dos dispositivos. Não existe consenso definido em relação ao tempo ideal, mas muitos estudos apontam que mesmo utilizando em posição adequada deve-se fazer pausas regulares para evitar a sobrecarga das estruturas anatômicas envolvidas.

 

7-  Inserir na rotina de uso dos aparelhos alongamentos da região cervical anterior e fortalecimento muscular cervical e torácico posterior

 

Em quadro de dores intensas ou persistentes, sempre é importante buscar um profissional de saúde especializado.

 

Referências

1-  Cuéllar, J. M., & Lanman, T. H. (2017). “Text neck”: an epidemic of the modern era of cell phones?. The Spine Journal, 17(6), 901-902.

2-      BRASIL tem dois dispositivos digitais por habitante, revela pesquisa da FGV. Portal FGV, 2021. Disponível em: https://portal.fgv.br/noticias/brasil-tem-dois-dispositivos-digitais-habitante-revela-pesquisa-fgv?utm_source=portal-fgv&utm_medium=fgvnoticias&utm_campaign=fgvnoticias-2021-05-25.  Acesso em: 26 Nov. 2021

3-      BRASILEIROS passam 5,4 horas por dia no celular, maior média global. IG, 19 Jul. 2021. Tecnologia. Disponível em: https://tecnologia.ig.com.br/2021-07-19/brasileiros-tempo-de-tela-celular.html. Acesso em: 26 Nov. 2021

 

4- Fiebert, I., Kistner, F., Gissendanner, C., & DaSilva, C. (2021). Text neck: An adverse postural phenomenon. Work, (Preprint), 1-10.

 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

16 − 8 =

Volatr ao topo