Dia Mundial de Combate à Poliomielite

 Em Notícias

Por Dr. André Casari Rimoldi, ortopedista e traumatologista (CRM: 125.777) 

Hoje é o Dia Mundial de Combate a Poliomielite e precisamos falar sobre a importância da vacinação. Em 1950, o Brasil vivia um surto de Pólio e não existiam vacinas disponíveis. Foram as sequelas dessa doença que, inclusive, motivaram a criação da AACD.

Graças ao esforço de cientistas e médicos do mundo todo, a vacina chegou ao nosso país no início dos anos 60 e é aplicada em crianças até hoje. 

“O vírus da Polio ainda está presente em alguns países dos continentes africano e asiático”, reforçou o Dr. André Casari Rimold, ortopedista e traumatologista da AACD.

Confira a entrevista completa: 

O que acontece se o Brasil parar de vacinar as crianças contra a Pólio?
O Brasil adotou a vacinação em massa contra a Poliomielite em 1980, sendo que no ano seguinte já houve um declínio brutal no número de pessoas acometidas, e com a continuação das campanhas conseguimos receber da OMS, em 1994, o certificado de erradicação da transmissão da Polio nas Américas. Como o vírus da Polio ainda está presente em alguns poucos países dos continentes africano e asiático, a interrupção da vacinação eleva o risco de reintrodução e disseminação do Poliovírus em nosso país.

Quais são as sequelas que a Polio pode trazer ao longo da vida?
A Poliomielite possui uma sintomatologia bastante variada, podendo se apresentar como uma infecção viral comum (febre, dor de cabeça, dor muscular, náuseas), passando por paralisias musculares de membros superiores e inferiores, quadros parecidos com meningite e até paralisia dos musculos da respiração, podendo levar até ao óbito por insuficiência respiratória.

O que é a síndrome pós-poliomielite?
A síndrome pós-poliomielite é caracterizada por um novo quadro de sinais e sintomas, aproximadamente 30 anos após a infecção inicial, apresentando-se com dor, nova fraqueza muscular, fadiga, cãimbras, problemas psicológicos e principalmente nova perda funcional. Sua causa ainda não é totalmente conhecida, mas em tese estaria ligada a um novo processo de desnervação e também ao processo de envelhecimento normal.

Como é feita a reabilitação de  um paciente com a Pólio?
Na nossa instituição o paciente é avaliado por uma equipe multiprofissional onde, havendo necessidade, pode ser proposta a correção cirúrgica ortopédica de deformidades nos membros, passando posteriormente a um programa dirigido e individualizado de reabilitação, composto geralmente por fisioterapia de solo e aquática, terapia ocupacional, arteterapia, musicoterapia, e acompanhamento psicológico, entre outros.

DEIXE UM COMENTÁRIO

11 + 13 =

Volatr ao topo