Doe Agora

Perguntas frequentes-Aspectos emocionais do cuidador

Psicologia – Aspectos emocionais do cuidador

 

1) O que é cuidar e como afeta o estado emocional do cuidador?

Cuidar é a ação de tratar de algo ou alguém, zelar ou tomar conta de alguém; preocupar-se ou assumir a responsabilidade de dar atenção, reparar ou notar, manifestar interesse por alguém. A tarefa de cuidar pode gerar por si só, alterações na saúde, como sintomas de Depressão e Ansiedade, além do desgaste físico.

 

2) A dependência do paciente pode impactar no aspecto emocional do cuidador?

A grande carga de estresse e sobrecarga pode afetar a saúde, o bem-estar e a qualidade de vida dos cuidadores.

 

3) O que é Qualidade de Vida?

É a percepção do indivíduo em relação à sua posição na vida. No contexto da cultura e sistema de valores nos quais o mesmo vive e quanto aos seus objetivos, expectativas, padrões e preocupações.

 

4) Quais sentimentos podem suscitar na relação do cuidador com o paciente?

– Raiva;

– Culpa;

– Tristeza;

– Nervosismo;

– Medo;

– Angústia;

– Confusão;

– Cansaço;

– Estresse;

– Irritação;

– Choro;

– Medo da morte.

 

5) Quais são os indícios que podem sugerir Ansiedade e Depressão?

– Humor deprimido ou perda de interesse e prazer por quase todas as atividades;

– Alterações no apetite ou peso, sono e atividade psicomotora;

– Diminuição da energia;

– Sentimentos de desvalia ou culpa;

– Dificuldade para pensar, concentrar-se ou tomar decisões;

– Pensamentos recorrentes sobre morte ou ideação suicida;

– Ansiedade e preocupações excessivas;

– Inquietação ou sensação de estar no limite;

– Cansar-se facilmente;

– Irritabilidade;

– Tensão muscular.

 

6) O que é resiliência?

A resiliência é capacidade de uma pessoa lidar com seus próprios problemas, vencer obstáculos e não ceder à pressão, seja qual for a situação. Através da flexibilidade, o cuidador terá atitudes mais assertivas. As demandas que temos, nossos recursos internos, nossas crenças e valores, a comunicação para resolução de problemas e rede de apoio fazem a diferença, auxiliando a minimizar o impacto de um conflito.

 

7) Quais os profissionais que devemos procurar quando há indícios de Depressão?

Psiquiatra e Psicólogo.

 

8) Por que o cuidador deve ter informações sobre a doença do paciente?

Quanto mais informações o cuidador tiver a respeito da doença do paciente, menos angústia e ansiedade ele sentirá. Também facilitará a busca de recursos para os cuidados diários.

 

9) O estado emocional do cuidador interfere no estado emocional do paciente?

Sim. O estado emocional do cuidador afeta o estado emocional do paciente, uma vez que o estado emocional do cuidador reflete diretamente em sua atuação profissional.

 

10) Principais orientações para favorecer a relação do cuidador com o paciente:

– Preste atenção em seus sentimentos, eles são indícios de como você está;

– Conheça o paciente, quanto maior for o vínculo entre vocês, mais fácil será a relação;

– Perceba as suas dificuldades e tente resolvê-las para que o paciente não sofra ainda mais com o profissional que é de extrema importância em sua vida, que é o cuidador;

– Entender os próprios sentimentos e aceitá-los, como um processo normal de crescimento psicológico, é o primeiro passo para a manutenção de uma boa qualidade de vida;

– Nunca desconte no paciente a sua irritabilidade, aprenda a lidar com ela;

– Cuidado com o acúmulo de papéis que exerce: Trabalho, filhos, casa e relações familiares. Delegue, sempre que possível, funções;

– Deixe os seus problemas fora do ambiente profissional, para que possa estar atento e favorecer uma boa relação com o paciente;

– Faça um planejamento de suas atividades junto com os profissionais de saúde e com os familiares. Nesse planejamento, deve ficar claro para todos as atividades que o cuidador pode e deve desempenhar. É bom escrever as rotinas e quem irá se responsabilizar pelas tarefas;

– Leve em consideração que todo profissional pode falhar e errar, mas focar no seu aprendizado é sinal de crescimento;

– Sempre que perceber alguma alteração importante, seja física ou emocional, procure ajuda. Todo desequilíbrio físico ou emocional, se tratado no início, facilita as chances de melhora.

 

Lembre-se: “Cuidar é trabalho de profissionais, mas fortalecer a vida uns nos outros é obra de seres humanos”.